Motodax Motorcycles comemora 15 anos com evento no dia 10 de março

motodax15anos

FOTO: DIVULGAÇÃO

A Motodax Motorcycles comemora 15 anos com um super evento no dia 10 de março, sábado, das 10 às 21h, na sede da oficina (Rua Emílio de Almeida Tôrres, 571 – Campina do Siqueira, Curitiba/PR). Com um vasto histórico no segmento de customização (com especialização em cafe racer) e restauração de motocicletas no Brasil, a Motodax tem em seu portfólio motos como Honda, Triumph, BMW, entre outras marcas. “Esses 15 anos foram de muito trabalho, suor e dedicação, mas também muitas amizades, clientes satisfeitos e superação”, comemora Luiz Felipe Almeida, proprietário da loja.

O evento reúne exposição de motocicletas clássicas, customizadas e restauradas, show com a banda Rock Estrada Moto Club, tradicional Barreado Paranaense, Fish’n Chips (tradicional comida de rua inglesa), Chopp, Água e Refrigerante, Bazar com roupas e acessórios e Barbearia. Será um dia inteiro repleto de atrações para os amantes do mundo duas rodas com entrada gratuita!

Mais informações na página do evento:

https://goo.gl/KXsbwZ, ou pelo telefone (41) 3333-3077.

SERVIÇO:

15 anos da Motodax Motorcycles

Dia 10 de março (sábado) – das 10 às 21h

Local: Rua Emílio de Almeida Tôrres, 571 – Campina do Siqueira, Curitiba/PR

Informações: (41) 3333-3077

Entrada: gratuita

Site: http://www.motodax.com.br

FB: https://www.facebook.com/motodaxmotorcycles

Confirme a sua presença na página do evento: https://goo.gl/KXsbwZ

Ex-piloto de Fórmula 1 comenta sobre a customização de moto com impressora 3D precursora no Brasil

IMG_0844

FOTO: DIVULGAÇÃO

O empresário e ex-piloto de Fórmula 1, Tarso Marques, que comanda o quadro “Lata Velha” no Caldeirão do Huck e no AutoEsporte, da TV Globo, releva detalhes do projeto precursor no uso da impressão 3D para a customização de motos no Brasil. Desde o início da customização com impressoras 3D, mais de 20 veículos personalizados foram entregues.

Modelar carenagens que serão feitas em aço, alumínio ou fibra de carbono ou ainda fabricar peças finais de plástico como faróis, filtro de ar, suportes e peças para luzes de freio. Essas são algumas das aplicações das modernas impressoras 3D para a customização de motos feitos pelo estúdio TMC, dirigido por Tarso Marques. Precursor no uso da tecnologia para a customização de carros e motos no país, ele revela detalhes de projeto, que é considerado um divisor de águas para customização no Brasil.

“Começamos a trabalhar com impressoras 3D em projetos há quase dois anos e, de lá até o momento, posso afirmar que a evolução é constante. A primeira moto desenvolvida com a tecnologia representa um divisor de águas no conceito de customização de veículos no Brasil. A impressão 3D nos permitiu que inseríssemos muitas novidades desde o conceito mais ‘clean’ até as rodas grandes, suspensão, entre outros detalhes. Hoje, já temos várias motos desenvolvidas com a impressão 3D e outras em processo de fabricação. Algumas, inclusive, que devemos levar para disputar campeonatos neste ano”, comenta Tarso Marques.

“Também estamos fazendo uma quantidade enorme de peças nas impressoras 3D. Não apenas como moldes, mas para fabricar componentes que ficarão na moto porque são altamente resistentes e com ótimo acabamento. Por tudo isso, as perspectivas da impressão 3D não têm limites. Aprendemos diariamente através das impressoras 3D e pretendemos ir além neste novo conceito de customização”, complementa o empresário.

Detalhes

IMG_0961

FOTO: DIVULGAÇÃO

Cerca de seis meses foi o período necessário para o desenvolvimento do projeto até a finalização completa da primeira moto customizada através do uso de impressão 3D pelo estúdio TMC.

“A criação do conceito e desenvolvimento técnico foram muito demorados por se tratar do primeiro exemplar com uso da impressão 3D e porque tivemos que modelar muitas coisas. O projeto foi mais lento do que a construção em si, mas inseriu muitas novidades. Eram elementos com diferenciais fabricados pela primeira vez no país como é o caso das rodas grandes, os freios até a suspensão”, diz o empresário Tarso Marques.

“A moto baixa e super conceitual com desenho agressivo e limpo. Foi criada com base no design específico que o cliente solicitou e ficou como queríamos. Algo que não fosse exageradamente grande e com uma ciclística perfeita. Agradável para andar tanto em viagens longas como no dia-a-dia na cidade. Também atendeu a necessidade de garupa mesmo com o para-lama próximo ao pneu. Além disso, trouxe inovações como a suspensão diferenciada; o centro de gravidade mais baixo que uma moto original; uma frente totalmente usinada e as rodas com aro 26 na frente e 18 na traseira. Tudo feito aqui”, complementa.

“Com relação ao motor, utilizamos o Evolution de 1340cc de 1995, um verdadeiro marco na história da Harley-Davidson. É um dos últimos com a versão de motor moderno e carburado porque depois elas ganharam injeção eletrônica. Dessa forma, temos uma moto com alta cilindrada, porém carburada para ter uma marcha lenta com o som e o charme da marca”, conclui.

Suecos constroem Super Scout com motor turbo

1

FOTO: DIVULGAÇÃO

Quando perguntado sobre como é pilotar essa máquina, Anders sorri e diz: “É incrível, como se você tivesse voltado aos anos 1920 com um foguete entre as suas pernas”.

O estilo, chamado de “boardtracker” é único. Eram motos de corrida das décadas de 1910 e 1920, que mais pareciam bicicletas com motor. São facilmente identificadas pelas rodas grandes, com o mesmo diâmetro na frente e atrás. Elas corriam em pistas ovais com piso de madeira, também chamadas de Board Tracks.

Essas pistas tinham estrutura baseada na mesma ideia dos velódromos europeus, feitos para bicicletas. Eram construídas com tábuas de madeira, normalmente com curvas de até 60 graus de inclinação, o que permitia altíssimas velocidades. Sem contar que as motos participantes não tinham freios!

Super Scout

2

FOTO: DIVULGAÇÃO

Apresentando um motor equipado com um turbo Garret 25, refrigerado a água, a Super Scout foi construída no workshop da dupla em Stolcomo e, agora, ela entrega de 150 a 200 cavalos na roda traseira, dependendo da pressão do turbo. “Queríamos construir uma motocicleta que tivesse relação com a história da Indian nas corridas de Board Track e que, ao mesmo tempo, incluísse a nova era da tecnologia que a marca entrega hoje. A Scout foi o modelo perfeito e o nome “Super Scout” foi escolhido para honrar as antigas versões, que eram quase invencíveis nas pistas”, conta Anders.

O motor, bomba de combustível, lanterna e pedal de embreagem são da Scout moderna, mas o quadro é formado por 3 partes removíveis. O Lasse Sundberg (da Roth Engenharia) construiu o quadro artesanalmente e disse que foi a parte mais difícil de fazer, surpreendentemente mais complicado do que a instalação do turbo.

O turbo Garret 25 tem uma válvula de alívio da pressão externa (espere até você ouvi-la) e controle de pressão do turbo. O coletor do escapamento, o cano de saída da turbina e a válvula de pressão são todos em aço inoxidável, encaixados o mais justo possível ao quadro para não interferir nas linhas finas da moto.

Anders explica qual foi a ideia sobre a montagem do turbo: “Nós queríamos dar à motocicleta uma força extra e também mostrar que podemos combinar um visual antigo com tecnologia moderna”.

A Super Scout tem também uma eletrônica impressionante. O Anders instalou um módulo de injeção totalmente programável e, para acessar ou monitorar as informações do motor e fazer os ajustes, é utilizado um iPad com conexão via chave de acesso Bluetooth.

O trabalho de pintura foi feito pela Pobben’s Colour & Custom, de Hagfors, e a cor é azul Springfield.

Anders está animado para os próximos meses: “Ainda estou testando a ciclística da moto e estamos na fase final de ajuste do motor. A Super Scout foi planejada para ser uma corredora do dia a dia… se não estiver vendida até lá”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Legendary Motors customiza Harley-Davidson

WhatsApp Image 2018-01-16 at 13.09.44

FOTO: DIVULGAÇÃO

A Legendary Motors, estúdio de restauração e customização de carros e motos, acaba de concluir a customização de uma moto Harley-Davidson Rocket 2009. O processo envolveu lataria, quadro, molas, rodas e pintura, com acabamento de adesivação e envelopamento por WTP (Water Transfer Printing), trabalho artesanal e artístico que personaliza o produto final. Neste caso, o nível de customização atingiu 98%.

Trazendo em sua essência um conceito diferenciado, a Legendary Motors dispõe de equipamentos de ponta, projetos inéditos de customização e acessórios contemporâneos que garantem o melhor desempenho e qualidade, seja em automotores antigos ou modernos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Concessionária tem motocicleta customizada como destaque em seu showroom

AV7E1531

FOTO: DIVULGAÇÃO

A Cabral Motor Honda traz uma novidade para os seus clientes. No showroom da primeira loja do Grupo, localizada na Alameda Cabral nº 67 – Centro – Curitiba/PR, está em exposição uma Scrambler 1701, projeto desenvolvido a partir de uma Honda Twister 250cc 0km. O programa de customização é o mais novo lançamento da Machine Development Co., oficina de customização especializada em motos Honda, que está ampliando suas atividades com o objetivo de trazer para o mercado brasileiro motos 0 km já customizadas com baixo custo e forte impacto visual.

A Scrambler 1701 revive o visual esportivo das motos inglesas dos anos 60. O projeto desenvolvido a partir de uma Honda Twister 250cc 0 km, dispensou todo o excesso de carenagem e ganhou uma roupagem totalmente nova com modificações no farol, escape, banco, espelhos, piscas, painel, pneus, e outros. As alterações visuais não interferem na estrutura ou no desempenho da moto, que mantém o padrão de fábrica do motor, mesa, rodas, bengalas e elétrica.

A motocicleta está em exposição na Cabral Motor Honda por tempo limitado. Foram fabricadas apenas duas unidades do modelo que está à venda por R$ 18.500. “Considerando o preço base da moto 0 km, o valor do projeto de customização é significativamente inferior ao preço de mercado de um projeto particular, sendo este um dos principais diferenciais da iniciativa da Machine Development Co. O objetivo é oferecer um produto de altíssimo padrão de qualidade e pronto para levar para casa por um preço acessível, eliminando os excessivos prazos e custos característicos dos projetos de customização personalizados”, explica Luiza Altoé, sócia da Machine Development Co.

Com um público amplo que delimita-se muito mais pelo bom gosto do que pela faixa etária, a nova Scrambler 1701 promete atrair homens e mulheres de todas as idades, até mesmo os fanáticos por motos mais pesadas, que passam a ter uma opção de moto leve e barata para o dia a dia com toda a segurança de uma Honda, sem perder o estilo.

FICHA TÉCNICA:

Scrambler 1701

Moto Base: Honda | Twister 250cc | 2017 | 0 km

Farol: lente de vidro, carcaça e grade em metal.

Piscas: lente âmbar, carcaça em metal.

Lanterna de Freio: suporte em metal, lente vermelha.

Suporte de Placa: luz branca, suporte em metal.

Retrovisor: diâmetro 7cm, hastes e carcaça em metal.

Pintura das Peças: epóxi liso e micro textura ao forno.

Pintura do Tanque: cores em base poliéster e verniz fosco micro textura (produtos PPG).

Pintura das Tampas Laterais: cores em base poliéster e verniz fosco micro textura (produtos PPG).

Pneu dianteiro: Metzeler 110/90 R17.

Pneu Traseiro: Metzeler 140/80 R17.

Painel: analógico com mostrador de velocidade, neutro, setas e luz alta.

Banco: espuma injetada, estofamento em couro sintético resistente à água.

Escapamento: som mais grave e fita térmica.

A Scrambler 1701 está em exposição no showroom da Cabral Motor Honda da Alameda Cabral, 67 – Centro, Curitiba/PR. A Cabral Motor Honda conta com outras três lojas em Curitiba e Região: Curitiba – Alameda Prudente de Moraes, 1141, Centro; Colombo – Rua Abel Scuissiato, 354 – Alto Maracanã; São José dos Pinhais – Avenida das Torres, 2800 – São Cristóvão.

Consulte mais informações em http://www.cabralmotor.com.br, (41) 3595-2000 ou WhatsApp (41) ‪9 8833-3308. Acompanhe também o Facebook da Cabral e saiba mais sobre eventos, novidades e promoções: https://www.facebook.com/cabralmotor.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Legendary Motors inova com a impressão hidrográfica – WTP

WhatsApp Image 2017-09-14 at 5.43.00 PM (1)

FOTO: DIVULGAÇÃO

O estúdio Legendary Motors, inaugurado em São Paulo em setembro deste ano, dispõe do processo de envelopamento e adesivação por WTP (Water Transfer Printing), dando um toque artístico e especial às personalizações nas restaurações e customizações de motos.

A WTP, também conhecida como impressão hidrográfica, é uma técnica de pintura com a qual peças automotivas como rodas, capas de retrovisores, entre outras, são pintadas após serem mergulhadas em um tanque e já saem com seu aspecto final.

O resultado impressiona pela simplicidade da aplicação, já que, por meio da técnica, é possível aplicar desenhos e texturas complexas em poucos minutos, contrastando com o trabalho demorado e de maior dificuldade e custo de procedimentos como a aerografia.

“O procedimento evoluiu muito e vem ganhando espaço na customização automotiva. Temos a possibilidade de grafismos e traços variados, inclusive com visual 3D”, afirma Zeew Maghidman, especialista no segmento de restauração e customização de máquinas automotivas. O processo consiste em 6 passos relativamente simples: aplicação de base na peça (primer), aquecimento da água do tanque de imersão e instalação da película com o desenho desejado, ativação da película, imersão da peça, lavagem e secagem do objeto pintado e aplicação de verniz.

O fato da aplicação se dar por meio de imersão facilita na hora de mudar o visual de superfícies irregulares, deixando os objetos com aparência uniforme. “Há, contudo, algumas limitações. O tamanho do tanque de imersão define a dimensão máxima do objeto a passar pela customização”, explica Maghidman. Em compensação, segundo o especialista, a variedade de materiais sobre os quais a película pode ser aplicada é imensa.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Lelê Carioca

JOH_1993

Foto: Johanes Duarte

Uma Honda CBR 650F, um tatuador e a vontade imensa de ter algo único. Essa é a situação que deu nascimento à “Lelê”, nome dado à motocicleta depois de passar pelo processo de customização. Daniel Tucci Duncan, carioca de 44 anos, tatuador e proprietário do Estúdio King Seven, tinha um sonho de customizar sua máquina e transformá-la numa raridade. Para isso, ele contou com o apoio da Benta Handmade Machines, oficina que está no mercado desde 2013 e já assinou mais de 100 customizações. “Quando o Daniel soube que eu abri a Benta, logo nos mandou a moto e veio para São Paulo para conversarmos sobre o projeto. Ele sempre gostou de motocicletas e queria algo legal para passear com sua esposa pelas ruas do Rio de Janeiro. Pensando nisso, deixamos a parte traseira do banco um pouco mais alta, para proporcionar mais conforto à garupa”, conta Billy Pasqua, proprietário da oficina.

A motocicleta chegou à customizadora com 4.000 km rodados, ou seja, praticamente zerada. “A premissa para o início do processo foi tirar as carenagens e preservar a posição de pilotagem, tudo isso visando o conforto do condutor. O tanque teria que ser de um metal resistente à ferrugem. O alumínio que temos no Brasil não é de extrema qualidade e pode prejudicar a bomba elétrica, por isso, optamos por utilizar o aço inoxidável. Aliás, o tanque foi nosso maior desafio e um dos itens que o dono da moto mais deu importância à mudança. Mantivemos o DNA original para que a chave do contato fosse utilizada, também, no tanque. O trabalho foi bem complexo nessa área da máquina”, conta.

O painel foi mantido original, para que todos os comandos tivessem sua funcionalidade intacta. “Dificilmente você vai ver o marcador de combustível em motos customizadas, e na Lelê isso foi mantido. A autonomia também não foi alterada, e a motocicleta ficou praticamente com a mesma capacidade de abastecimento. Os cabos de freio foram feitos sob medida, todos em aço inox, para preservar esses itens. A rabeta tinha que ser o mais “clean” possível, então colocamos uma fita de LED, já com o pisca embutido. Embaixo da máquina foi inserida uma proteção, uma espécie de para-lama, para proteger toda essa região. Uma coisa que eu não faço é alterar os ângulos das motos, portanto, não mexo na suspensão traseira e dianteira, na balança e no berço do motor. Seja qual for a motocicleta, essa é uma regra que eu adoto em todos os meus trabalhos. Um projeto desses demora, em média, três meses para ficar pronto”, descreve Billy.

Chassi modificado

JOH_8708

Foto: Johanes Duarte

A parte traseira do chassi foi toda refeita, além de que a máquina ficou bem mais leve, pois muita coisa foi retirada. “Apesar das peças retiradas serem de plástico, eram muitos itens, como a carenagem completa, por exemplo. Porém, o peso não é uma preocupação nos meus projetos. O dono pediu para que não fizéssemos o remapeamento e não mexer em nada no motor, pois ele considera que o desempenho da máquina já está de bom tamanho. O escapamento não poderia ser barulhento, então tomamos esse cuidado para silenciar qualquer tipo de barulho anormal. Quando ele liga a moto, ela é quase imperceptível. Em baixas rotações, é uma motocicleta superdócil. Os freios, rodas e pneus foram mantidos originais, também. A preocupação do tatuador era um design diferente, esse era o mote principal”.

Criação da Benta

JOH_8801

Foto: Johanes Duarte

Em 2013, nasce a Benta Handmade Machines, oficina de customização situada no Morumbi, bairro nobre de São Paulo. “Comecei do zero. Achei o ponto, montei a oficina, contratei o pessoal e comecei a treiná-los. Aqui na Benta, não importa qual seja a moto, independente do ano ou cilindrada, é sempre um novo desafio. Isso me motiva muito e faz com que eu queira aprender cada vez mais. A possibilidade de estar sempre fazendo algo novo é bem contagiante. Já fizemos mais de 100 motos, sempre com o prazer de um iniciante”, diz Billy.

Paixão desde criança

JOH_8816

Foto: Johanes Duarte

Guilherme Pasqua, de 41 anos, carinhosamente conhecido como Billy, é o proprietário da Benta Handmade Machines. Ele conta que sua paixão por veículos e aventura está presente em sua vida desde criança. “Desde pequeno sempre gostei de assuntos que remetem à aventura, como carros, lanchas, barcos, além das motos, é claro. Me formei em desenho industrial e fui morar fora do país, para continuar os estudos dessa área por lá. Foram dois anos na Espanha e um em Portugal. Fiz vários cursos para ter uma noção de espaço dos objetos, o que me ajudou muito na carreira atual. Quando voltei ao Brasil, senti uma dificuldade muito grande para me inserir no mercado. Trabalhei com comunicação visual em agências de publicidade e não me encaixei. Em 2007, resolvi mudar minha vida. Fiz uma pós-graduação em administração de empresas e fui trabalhar em concessionárias de motos. Nessas lojas, eu ficava praticamente o dia todo dentro da oficina, onde desenvolvi um gosto maior por essa parte, e então passei a aprender sobre o tema.

Billy fala do início no cenário e afirma que aprendeu ‘na marra’ a arte de customizar. “No começo eu não sabia nada. Não sabia a diferença entra as chapas, não sabia soldar, não conhecia as ferramentas e materiais. Minha primeira moto customizada foi uma TDM 225. Vi-me com uma caixa de ferramentas básica e uma moto à minha frente. Tive que me virar para transformar a motocicleta e atender o pedido do cliente. Depois disso, não parei mais. Virei muitas noites estudando para chegar aonde estou hoje”.

Este slideshow necessita de JavaScript.