Galeria de Fotos: Suzuki GSX-S750

DSC_0603

FOTO: ALIRIO GOMES/HONEYPOT

No último sábado, dia 03, estivemos presentes na concessionária Suzuki Red Fox, que organizou um café da manhã para os motociclistas. Durante o evento, houve um test ride com a nova Suzuki GSX-S750. Acompanhe  galeria de fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Pequena Gigante!

IMG_7611

FOTO: DIVULGAÇÃO

Seguimos fazendo test riders para que você, nosso leitor, tenha todo o conhecimento necessário na hora de escolher sua moto entre os modelos disponíveis no mercado. Dessa vez, rodamos com a nova BMW G 310 R, aposta da marca alemã para conquistar novos segmentos de consumidores.

Nosso teste incluiu o perímetro urbano e também rodovias importantes, incluindo a Via Dutra, que liga São Paulo ao Rio de Janeiro, onde foi possível sentir toda a força que a motocicleta oferece. Logo na saída, ou seja, em primeira marcha, a moto já mostra a que veio. O poder do torque pode ser sentido, a ciclística se alinhando ao desenvolver do piloto, o câmbio fazendo sua parte, enfim, uma sensação que só quem senta na moto pode descrever.

A posição de pilotagem é bem agradável e se ajusta com facilidade às diversas alturas de condutores. O painel é um show à parte e exibe informações bastante úteis, como marcação de combustível e quantos quilômetros rodar quando a gasolina entrar na reserva, indicador de marchas, quilometragem, velocímetro digital, relógio, entre outros. A máquina faz cerca de 24 km/litro.

A nova roadster é impulsionada por um motor de 313 cm³, refrigerado a água, com comando duplo de válvulas e injeção eletrônica de combustível. O bloco monocilíndrico é capaz de gerar 34 cv de potência (a 9.200 rpm) e torque máximo de 28 Nm (disponíveis a 7.500 rpm). Considerando seu baixo peso (158,5 kg), a BMW G 310 R permite uma condução ágil e divertida, ideal para encarar o trânsito das grandes cidades brasileiras.

FICHA TÉCNICA:

Motor

Tipo  monocilíndrico, 4 tempos, 4 válvulas com duplo comando, refrigerado a água

Diâmetro/curso – 80 mm x 62,1 mm

Cilindrada – 313 cc

Potência máxima – 34 hp a 9.200 rpm

Torque máximo (Nm)/RPM – 28 Nm a 7.500 rpm

Transmissão   

Embreagem – Multidisco em banho de óleo, deslizante, operada mecanicamente

Câmbio – 6 marchas

Transmissão – corrente

Ciclística/freios        

Distância entre eixos – 1,374 mm

Rodas – Alumínio

Freio dianteiro – Disco simples de 300 mm

Freio traseiro – Disco simples de 240 mm

ABS – BMW Motorrad ABS

Dimensões/pesos   

Comprimento (mm) – 1.988 mm

Largura (mm) – 896 mm

Altura (mm) – 1.227 mm

Peso em ordem de marcha – 158,5 kg

Capacidade do tanque de combustível – 11 litros

Reserva – Aprox. 1 litro

Este slideshow necessita de JavaScript.

MotoTest atinge 10 mil testes realizados

_MG_1957

FOTO: MARCELO ALVES

Já foram seis edições desde o início do projeto. O MotoTest, evento de test-ride de motos, que reúne em um mesmo dia e local diversas fábricas, completa um ano em outubro com a marca de mais de 10 mil testes realizados. Somados todos os participantes, o número ultrapassa 1.500 pessoas.

Desse total, algumas já compraram moto após o evento. Outras devem fechar negócio em breve após esclarecerem dúvidas sobre os modelos. O mais importante é que os testes feitos em uma pista de verdade, com a possibilidade de acelerar na reta e sentir bem a moto na curva, tornaram as decisões mais certeiras.

Outro destaque é a oportunidade de pilotar lançamentos do mercado, como a BMW G 310 R, roadster testada por quase todos os participantes da 6ª edição, que aconteceu no mês de setembro. As nakeds Kawasaki Z650 e Suzuki SV650 também foram dois novos modelos bastante procurados.

Além dessas montadoras, Ducati, Yamaha, KTM, Dafra, Suzuki, Kymco e Haojue são parceiras do MotoTest, assim como as marcas de equipamentos LS2, Shoei, Shark, Zeus, Alpinestars e Bell, e empresas do segmento, como Porto Seguro e Beta Ferramentas.

Quem ainda não participou do MotoTest, tem mais uma chance neste ano. A organização confirmará em breve a data, provavelmente, no fim de novembro ou início de dezembro. Acompanhe as notícias e informações nos canais no Facebook e Instagram @mototestbrasil

Este slideshow necessita de JavaScript.

Emoção sem limites

IMG_6121

Foto: Laertes Torrens Filho

Entre os dias 21 de julho e 1º de agosto, tivemos a oportunidade de testar a nova Honda CB 250F Twister ABS pelas ruas de São Paulo. Rodamos cerca de 600 quilômetros, ou seja, tempo com a máquina não nos faltou. A impressão causada pela motocicleta foi sensacional. Logo de cara, ao ligarmos a moto, percebemos toda a tecnologia empregada no painel que, além de bonito, é totalmente digital e conta com velocímetro, hodômetro total e parcial, marcador de combustível, conta-giros, relógio e luzes espia.

A facilidade na pilotagem é impressionante e contagia os amantes das duas rodas. O design inovador se preocupou com a posição dos comandos, que ficaram próximos um do outro. Câmbio (que conta com 6 marchas e proporciona melhor desempenho nas retomadas), freio traseiro, itens do guidão (como seta, buzina, entre outros), todos praticamente ligados, tornando a condução bastante divertida.

Motor diferenciado

IMG_6024

Foto: Laertes Torrens Filho

O potente torque é um show à parte e faz com que tenhamos a sensação de estar guiando uma moto de cilindrada bem maior. Logo na primeira marcha, a máquina responde com rapidez, o que ajuda na saída e no desenvolver das outras marchas. O motor OHC é de 250 cilindradas, marca registrada da Twister, e possui 4 válvulas, com injeção eletrônica PGM-FI e arrefecimento a ar. Destaque para a economia de combustível e desempenho progressivo em todas as faixas de rotação. Vale ressaltar que o tanque possui uma capacidade de 16,5 litros.

A lanterna de LED é outro item de destaque. Além de acompanhar o desenho da motocicleta seguindo o fluxo de linhas da rabeta, que são marcantes e modernas, o item assegura uma excelente luminosidade.

Um plus embutido na moto é o sistema FlexOne. Trata-se de um projeto eficiente, que possibilita a escolha do tipo de combustível que o piloto prefira abastecer. Para lidar com tanto desempenho, a frenagem teve um cuidado especial. Os freios ABS da Twister proporcionam frenagens equilibradas e com maior segurança, evitando o travamento das rodas em frenagens mais bruscas.

A conclusão de Moto Adventure é a seguinte: a Honda CB 250F Twister ABS é perfeita para o uso urbano. Ela exibe força no torque, facilidade na pilotagem, segurança nas frenagens e economia de combustível. Sentimos falta, apenas, do marcador digital de marchas, pois esse item facilita e muito a condução. Quem sabe na próxima versão, a Honda inclua esse item. CB 250F Twister ABS: vale, e muito, a aquisição!

FICHA TÉCNICA:

MOTOR

Tipo: OHC, monocilíndrico, 4 tempos, arrefecido a ar

Cilindrada: 249,5 cc

Potência máxima: 22,4 cv a 7.500 rpm (gasolina) / 22,6 cv a 7.500 rpm (etanol)

Torque máximo: 2,24 kgf.m a 6.000 rpm (gasolina) / 2,28 kgf.m a 6.000 rpm (etanol)

Transmissão: 6 velocidades

Sistema de partida: elétrico

Diâmetro x curso: 71,0 x 63,0 mm

Relação de compressão: 9,6:1

Sistema alimentação: injeção eletrônica PGM-FI

Combustível: gasolina e etanol

Preço sugerido: R$ 15.640,00