TRIO DE FERRO!

100_4583

FOTOS: ALÍRIO GOMES/HONEYPOT

Três amigos, três motos Honda (uma CB Twister 2019, uma CB 300 R e uma XRE 300) e um destino: Santa Isabel, acolhedora cidade no interior paulista

O que acontece quando três amigos de longa data, apaixonados por viagens de moto, se juntam a bordo de suas respectivas máquinas? Um passeio inesquecível, é claro! No estilo bate-e-volta, os aventureiros Guilherme Derrico, com uma CB Twister 2019, Fábio da Cruz Silvestre, com sua XRE 300, e Alírio Gomes, pilotando uma CB 300 R – todas da Honda –, saíram de Guarulhos e foram até Santa Isabel, do interior de São Paulo, onde curtiram as belezas da região sob a perspectiva de um motociclista.

Para quem não conhece o local, Santa Isabel deve seu nome a Santa Isabel de Aragão, Rainha de Portugal. Suas origens remontam a 1770 e estão indiretamente ligadas à conquista do ouro. Por ser um dos primeiros municípios a compor o Vale do Paraíba, recebeu toda a influência e costumes da região, pois surgiu como o lar de valeparaibanos que partiam dali em busca de Ouro Preto e Congonhas do Campo, em Minas Gerais, onde se destacava a produção de ouro. Ao retornarem, após o esgotamento das minas, eles se espalharam pelo Vale e estabeleceram a cultura do café na região. O restante da história pode ser conferido no site: http://santaisabel.sp.gov.br/conheca-a-cidade/

O PERCURSO

É muito fácil chegar ao local de destino: pegamos a Rodovia Presidente Dutra, no sentido Rio de Janeiro. Basta seguir reto, sempre tomando cuidado com o limite de velocidade da via. Após o pedágio, que se apresenta um pouco antes da cidade de Arujá (SP), com o preço de R$ 1,85 por moto, continuamos em linha reta, até chegar Santa Isabel – as placas indicam SP-056. O percurso de ida e volta é de aproximadamente 90 km.

Já na cidade, paramos para tomar um café, conversamos sobre a cena motociclística atual e aproveitamos para tirar fotos e registrar aqueles momentos agradáveis em diversos pontos da região. Já que nosso amigo Fábio tem parentes no local, ele e seu primo, “Jorginho”, fizeram as vezes de guias turísticos e nos levaram para admirar a natureza, que, a propósito, é belíssima. A hospitalidade dos moradores fez com que nos sentíssemos em casa. Um dos pontos altos da viagem foi a possibilidade de captarmos imagens da primeira igreja construída na cidade. Um detalhe bacana de Santa Isabel é que o município tem diversos “morrões”, ou seja, muitas subidas íngremes, que ajudaram a testar nossas motos ao limite.

IMPRESSÕES DE PILOTAGEM

Guilherme Derrico: na edição 215 de Moto Adventure, publicamos o test ride com a nova Honda CB Twister. A moto se comportou muito bem durante esse bate-e-volta. É uma motocicleta de média cilindrada, porém, com muita força, principalmente na saída. Apesar de seu cunho esportivo, permite tranquilamente a realização de viagens desse tipo sem afetar o conforto do piloto. Vale a pena o passeio! Para os amantes da velocidade, é importante frisar que, a bordo dessa máquina, atingimos os 141 km/h na reta e 146 km/h na descida da Via Dutra. Para uma média, considero de bom tamanho.

Fábio da Cruz Silvestre: Estou muito satisfeito com o desenvolvimento da XRE 300. Tanto na cidade quanto na estrada, ela é muito confortável. A facilidade para realizar ultrapassagens nas rodovias impressiona. A moto também oferece ótima visibilidade ao piloto. Para este tipo de viagem, é perfeita.

Alírio Gomes: A Honda CB 300 R responde muito bem na estrada, apesar de ser uma moto de média cilindrada. Tem um freio que passa segurança e a retomada é muito satisfatória. Nas retas, é possível atingir os 130 km/h com facilidade. Depois disso, demora um pouco para reagir, mas atinge 146 km/h. Na descida, em posição de ataque, o auge da velocidade chega a 154 km/h. Nas curvas, possibilita uma ótima inclinação, comparada às de máquinas de alta cilindrada, mesmo com os pneus originais. Estou muito satisfeito.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Com uma rodada de antecipação, Eric Granado é campeão do SBK

1

FOTO: DIVULGAÇÃO

Piloto da Honda Racing venceu na etapa disputada em Londrina, no Paraná, e já não pode mais ser alcançado pelos adversários

No último domingo (11), pilotos e equipes aceleraram forte na disputa da 7ª etapa da temporada do SuperBike Brasil, que aconteceu em Londrina (PR), e garantiram o espetáculo no circuito paranaense. Com emoção em sete grids, o Autódromo Internacional Ayrton Senna foi palco de momentos decisivos do maior campeonato de motovelocidade das Américas.

O público que compareceu ao autódromo em um dia ensolarado esperava ver Eric Granado (#51) e companhia em ação. O piloto da Honda Racing Brasil cumpriu com as expectativas, venceu no grid principal e celebrou o bicampeonato da categoria SuperBike – ele também havia sido campeão em 2017.

Após superar Maximiliano Gerardo (#41), da Kawasaki Racing Team, e Danilo Lewis (#17), da Tecfil Havoline Racing Team, em 16 voltas, Granado foi protagonista da festa em Londrina.  A comemoração começou na pista, quando o piloto empinou a moto antes da bandeirada, passou pelos boxes, onde foi recebido com muitos aplausos pela equipe e torcedores.

A vitória coroou uma temporada de grande rendimento de Eric. Vencedor de sete das nove corridas no ano, o atleta da Honda Racing Brasil chegou aos 220 pontos na classificação e já não pode ser superado pelos adversários na oitava e última etapa da temporada 2018 do SBK Brasil, que ocorre em Interlagos (SP), no dia 2 de dezembro.

Confira a classificação final:

SUPERBIKE

1) 51-Eric Granado

2) 41-Maximiliano Gerardo

3) 17-Danilo Lewis

4) 28-Pedro Sampaio

5) 43-Wesley Gutierrez

Test Ride:Honda CB 500X

IMG_1584

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Modelo 2019 da CB 500X chega com novas cores e grafismos, com destaque para a cor laranja. A motocicleta é perfeita para viagens e apresenta uma pilotagem divertida, com muita facilidade nas curvas e freios confiáveis

Continuamos fazendo diversos test rides, para que você, nosso leitor, fique por dentro das atualizações que o mercado oferece. Desta vez, testamos uma crossover que é pura diversão. A Honda apostou nas seguintes vertentes para a nova CB 500X: desempenho, design e versatilidade. Na versão 2019, a crossover ganhou novas cores, estreando o laranja perolizado, além de vermelho. Um dos destaques da motocicleta continua sendo seu motor bicilíndrico de 50,4 cv de potência e 4,45 kgm.f de torque e o chassi de tubos de aço tipo Diamond.

As suspensões de curso amplo, a posição de pilotagem ereta e a autonomia possibilitada pelo tanque de 17,7 litros são características típicas das big trails. Proteção do para-brisa (regulável em dois níveis de altura), pequena distância do banco em relação ao solo (810 mm) e pronta resposta ao acelerador também valorizam a força dessa máquina. Com peso a seco de 183 kg, o largo guidão passa uma maior sensação de segurança, e o sistema de freios a disco em ambas rodas, dotados de sistema ABS completam os “mimos”.

O valor dessas motos são:

CB 500X (Preto, Vermelho): R$ 26,490,00

CB 500X (Laranja Perolizado): R$ 26,890,00

Durante o teste, tivemos a oportunidade de conduzir a motocicleta em rodovias, no trânsito caótico de São Paulo e em terrenos off road bastante acidentados, e a CB 500X teve um ótimo comportamento, mostrando suas “garras” para piloto nenhum botar defeito.

A Honda garante 3 anos de garantia, sem limite de quilometragem. Os proprietários contam ainda com o serviço de assistência Honda Assistance 24h durante o período de vigência da garantia (3 anos) em todo o território nacional e em países do Mercosul.

FICHA TÉCNICA:

Motor: DOHC, dois cilindros, 4 tempos, refrigeração líquida

Cilindrada: 471 cc

Potência Máxima: 50,4 cv a 8.500 rpm

Torque Máximo: 4,45 kgf.m a 7.000 rpm

Transmissão: 6 velocidades

Sistema de Partida: Elétrico

Combustível: Gasolina

Tanque de Combustível: 17,7 litros

Óleo do Motor: 3,2 litros

Altura do assento: 812 mm

Peso Seco: 183 kg

Marc Márquez conquista quinto título do MotoGP

1

FOTO: DIVULGAÇÃO

Marc Márquez, piloto do Honda Racing Corporation (HRC) e do time Honda Repsol, tornou-se campeão mundial do Campeonato Mundial FIM de MotoGP pela quinta vez na sua carreira e terceiro ano consecutivo. O título aconteceu na 16ª rodada, no Grande Prêmio MOTUL do Japão, realizado em 21 de outubro no Twin Ring Motegi, na província de Tochigi, Japão.

Márquez venceu o seu primeiro campeonato de MotoGP em seu ano de estreia, em 2013, com a equipe de fábrica da Honda, o time Honda Repsol. Desde então, acumulou os títulos de 2014, 2016 e 2017.

Na sua sexta temporada de MotoGP, apesar de não ter vencido nas duas primeiras jornadas, Márquez terminou na frente nas três etapas seguintes, começando com o Grande Prémio das Américas. Até o Grande Prêmio do Japão, o desempenho sólido de cinco pole positions e sete vitórias deu a ele o campeonato com três corridas ainda restantes.

Fala garoto!

5

FOTO: DIVULGAÇÃO

“Eu me sinto ótimo! A corrida foi perfeita. Comecei na 6ª posição, mas nosso plano funcionou e no final da primeira volta eu estava correndo em 2º, e consegui ir para a disputa com o Dovi. Como na Tailândia, eu fiz a minha jogada nos momentos finais e assumi a liderança. Quando vi a placa dos boxes que Dovi caiu, senti por ele, mas sabia que tinha ganho o campeonato, e foi uma sensação muito, muito boa”, diz Márquez.

Controle na Mão!

1

FOTO: DIVULGAÇÃO

Nova Honda CBR 1000RR Fireblade 2018 chega com grafismo atualizado e muita tecnologia

Em evento que reuniu a imprensa especializada, a Honda lançou a versão 2018 da nova CBR 1000RR Fireblade, que recebeu atualizações de grafismo das carenagens que reforçam a esportividade do modelo. Ela foi apresentada ao público durante o Salão Duas Rodas 2017, em uma edição comemorativa aos 25 anos de produção mundial e com produção limitada a 25 unidades.

Esta nova geração está mais leve (redução de 15kg) e 11cv mais potente, o que assegurou uma relação peso/potência recorde de 14% a mais que a versão anterior. E as atualizações não param por aí! Uma das novidades deste modelo é o pacote eletrônico composto por uma unidade de medição de inércia (IMU), novo módulo de controle de tração regulável (HSTC) e sistema de seleção do modo de condução da motocicleta (RMSS).

Tecnologia das pistas

2

FOTO: DIVULGAÇÃO

A nova CBR 1000RR Fireblade traz linhas que remetem aos modelos de competição da Honda Racing Corporation (HRC). Em toda a concepção do projeto, menor peso, mais potência e controle total da motocicleta foram os principais pontos de atenção. De acordo com Marcos Barros, que participou do test ride, a moto é muito forte e fácil de pilotar. “Essa máquina apresenta muita tecnologia embarcada, com itens disponíveis nas motos de competição. Mesmo com toda essa força, ela é muito fácil de guiar e conta com opções que tornam a condução muito mais divertida”, afirma Barros.

Uma nova era

4

FOTO: DIVULGAÇÃO

Um dos pontos que mais se destacam na nova CBR 1000RR Fireblade é a aplicação do conceito “Nova era do Controle Total”, que se faz presente a todo o momento e foi levada à risca na criação do projeto. O foco era audacioso, e visava elevar a tecnologia, desempenho e segurança em níveis nunca atingidos por uma motocicleta desta categoria. Neste pacote tecnológico estão inclusos sistemas como uma unidade de medição de inércia (IMU) de 5 eixos, que faz a análise da moto em todos os planos e comanda o sistema TCS de controle de torque regulável (HSTC).

Esse comando promove a tração enviada à roda traseira, por meio da ECU do sistema de injeção e do acelerador eletrônico (Throttle-by-wire).  Já os novos freios ABS (também gerida pela IMU), oferecem uma função de controle de elevação da roda traseira RLC – (Real Lift Control), onde quaisquer diferenças detectadas entre a velocidade das duas rodas ativam o sistema.

Preço

7

FOTO: DIVULGAÇÃO

O preço sugerido é de R$ 69.900,00 na versão CBR 1000RR Fireblade, que está disponível na cor vermelha, e R$ 79.900,00 na versão CBR 1000RR Fireblade SP, inspirada nas cores de competição HRC (branco, azul e vermelha), sem despesas de frete e seguro.

FICHA TÉCNICA:

 

CBR 1000RR Fireblade

MOTOR

Tipo: DOHC, 4 cilindros, 4 tempos, arrefecimento líquido

Cilindrada: 999,8 cc

Potência máxima: 191,7 cv a 13000 rpm

Torque máximo: 11,82 kgf.m a 11000 rpm

Transmissão: 6 velocidades

Sistema de partida: Elétrico

Combustível: Gasolina

CAPACIDADES

Tanque de combustível/Reserva: 16,1 litros

Óleo do motor: 3,4 litros

DIMENSÕES

Peso seco: 177 kg (SP) / 178 kg (ABS)

 

CBR 1000RR Fireblade SP

MOTOR

Tipo: DOHC, 4 cilindros, 4 tempos, arrefecimento líquido

Cilindrada: 999,8 cc

Potência máxima: 191,7 cv a 13000 rpm

Torque máximo: 11,82 kgf.m a 11000 rpm

Transmissão: 6 velocidades

Sistema de partida: Elétrico

Combustível: Gasolina

CAPACIDADES

Tanque de combustível/Reserva: 16,1 litros

Óleo do motor: 3,4 litros

DIMENSÕES

Peso seco: 177 kg (SP) / 178 kg (ABS)

Honda lança linha de capacetes inspirados na cultura japonesa

6

FOTO: DIVULGAÇÃO

Produtos remetem as expressões da tradição nipônica

A Honda apresenta ao mercado sua nova linha de capacetes inspirados nas expressões de arte e cultura tradicionais do Japão. Disponíveis para clientes que procuram exclusividade, estilo e sofisticação, os itens de segurança serão comercializados em seis opções de design e foram lançados durante o 21º Festival do Japão, que aconteceu entre os dias 20 e 22 de julho, no SP Expo Imigrantes, em São Paulo.

Japão e Brasil juntos! Os cascos foram desenvolvidos pela equipe de designers brasileiros da marca, e serão disponibilizados nos grafismos de Dragão, Carpa, Monte Fuji, Mangá, Samurai e Origami. Eles possuem forro removível e lavável, de tecido antialérgico, modernos sistemas de articulação e ventilação, cinta jugular com fecho de engate rápido ou micrométrico, além de anel antifurto.

Vale destacar que todos os capacetes comercializados pela Honda são produzidos de material de alta qualidade (ABS-plástico injetado) e estão plenamente de acordo com as resoluções do Contran (Conselho Nacional de Trânsito).

Os lançamentos estão disponíveis no mercado a partir de agosto na rede de concessionárias Honda, com preço público sugerido a partir de R$ 302,00.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Versão 2019: Honda CB 650F e CBR 650F 2019 chegam ao mercado

CB650F_ESTATICA1

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Naked e esportiva compartilham o mesmo motor de quatro cilindros

Mais de 650 motivos para adquirir a sua! A Honda renova a família 650 preservando as características que tornaram a naked CB 650F e a esportiva CBR 650F modelos altamente desejados entre os admiradores do segmento de alta cilindrada. Em sua versão 2019, ambas chegam nas novas cores Laranja e Vermelho, além do exclusivo Preto Perolizado (somente na naked), e estarão disponíveis em toda rede de concessionários até o final desse mês, com preço público sugerido de R$ 34.900,00 para a CB 650F, e R$ 36.500,00 para a CBR 650F.

A adoção de tons mais escuros na carenagem da CBR 650F e no para-lama dianteiro da CB 650F, garantem um visual mais agressivo e esportivo para as motocicletas. Esse layout renovado é repetido também no novo tom de Vermelho disponível para a linha 2019.

Destaque é o motor de quatro cilindros em linha com duplo comando no cabeçote (DOHC – Double Over Head Camshaft). A receita dos tetracilindros resultou em motores que se destacam não apenas pela potência e extrema confiabilidade, mas também pela economia de exercício.

Em breve, vamos publicar os test rides completos com essas máquinas.

Este slideshow necessita de JavaScript.